Make your own free website on Tripod.com
Primeira Mão - Notícias

Citações da Bíblia e do Talmud

Home | Links | Circuncição | A ética no judaísmo | Citações da Bíblia e do Talmud | As 95 Teses de Lutero | 613 Mandamentos Judaicos | Homenagem ao Rabino | Membros da Primeira Sinagoga das Americas | Genealogia Judaico-Brasileira | Israel Somente Quando Interessa | Pagando Para Veicular Anti-Semitismo | Foi assim que tudo começou! | Foi assim que tudo começou! | No Porto de Pernambuco, a Porta para Nova York"

CITAÇÕES DA BÍBLIA E DO TALMUD



1. -

"Um pagão apresentou-se a Shamai e lhe disse: Converter-me-ei ao judaísmo se me puderes ensinar toda a Torá, a Lei inteira, enquanto possa me sustentar sobre um só pé. Shamai o expulsou com a vara que tinha na mão. Quando se apresentou a Hilel com a mesma pretensão, Hilel o converteu, respondendo ao seu pedido da seguinte maneira: O que não queres que te faça a ti, não faças a teu próximo. Eis toda a Lei; todo o resto - é mero comentário. Vai e estuda."
Talmud, Shabat, 31a


2. -

"Simeão o Justo era um dos últimos membros da Grande Assembléia. Ele dizia: O mundo permanece graças a três coisas: a Lei, o Culto e a Caridade".
Pirquei-Avot I, 2


3. -

Existem oito degraus no dever da caridade:
O primeiro e mais baixo degrau é dar, mas com relutância ou contra a vontade. Esta é a esmola da mão, não do coração.
O segundo é dar alegremente, mas não proporcionalmente à necessidade do sofredor.
O terceiro é dar com alegria e em proporção, mas só depois de solicitado.
O quarto é dar alegremente, em proporção e sem ser solicitado; pondo, entretanto, a esmola na mão do pobre e nele provocando, assim, a dolorosa emoção da vergonha.
O quinto é dar de maneira tal que o necessitado receba a esmola e saiba quem é o seu benfeitor, sem ser-lhe conhecido. Assim agiam alguns dos nossos antepassados, que costumavam amarrar o dinheiro nas abas trazeiras das roupas, para que os pobres o pudessem tirar sem serem vistos.
O sexto degrau, ainda mais elevado, é conhecer os beneficiários da nossa caridade, sem que eles saibam quem somos. Assim procediam aqueles dos nossos antepassados que levavam suas dádivas caridosas para as moradias dos pobres, precavendo-se para que os seus próprios nomes permanecessem ocultos.
O sétimo é ainda mais louvável, a saber: distribuir as esmolas de modo tal que nem o benfeitor saiba quem são os auxiliados, nem estes o nome do seu benfeitor. Isto faziam os nossos avós caridosos no Templo. Pois naquele santo edifício existia um lugar chamado Câmara do Silêncio ou da Inostentação, onde os bons depositavam secretamente o que seu generoso coração lhes sugeria e do qual as mais respeitáveis famílias pobres eram sustentadas, com igual discrição.
Finalmente, o oitavo e mais meritório degrau, é antecipar a caridade, evitando a pobreza, a saber: ajudar o irmão empobrecido, seja com um presente considerável, seja ensinando-lhe uma profissão ou estabelecendo-o no comércio, para que ele possa ganhar honestamente a sua vida e não seja forçado a estender a mão para a caridade. É a isso que a Escritura se refere, quando diz: "E, quando teu irmão(*) empobrecer, e as forças decaírem, então sustentá-lo-ás, e assim o estrangeiro e o peregrino para que viva contigo".

Este é o mais alto degrau, - É o cume da Escada de Ouro da Caridade.
Adaptado de Iad, Matnot-Aniím,
X, 1-14 de Maimônides.

(*) "Não está escrito 'o Homem Pobre' - Diz o Talmud - Mas 'o teu Irmão', para mostrar que ambos são iguais".

-

Dez coisas poderosas foram criadas no mundo:

Uma rocha é poderosa, mas o ferro pode rompê-la.
O ferro é poderoso, mas o fogo pode maleá-lo.
O fogo é poderoso, mas a água pode extingui-lo.
A água é poderosa, mas as nuvens podem levá-la.
As nuvens são poderosas, mas o vento pode dispersá-las.
O vento é poderoso, mas o homem pode suportá-lo.
O homem é poderoso, mas o medo pode degradá-lo.
O medo é poderoso, mas o vinho pode afogá-lo.
O vinho é poderoso, mas o sono pode dissipá-lo.
O sono é poderoso, mas a morte é mais poderosa.
E a Caridade é a mais poderosa entre todas, pois "A caridade salva da morte".(*)
Talmud, Baba Batra, 10

(*) "Tsedacá Tatsil Mimávet" - em hebraico, o tradicional brado dos recolhedores de esmolas nos funerais judaicos.


4. -

"Cinco discípulos tinha Rabán Iohanan ben Zacai, que eram: Rabi Eliézer ben Hírcanos, Rabi Josue ben Hananiá, Rabi Iose Hacoén, Rabi Simeão ben Nataniel e Rabi Elazar ben Arach...
Disse-lhes: saí e vêde, qual é o melhor caminho que deve seguir o homem?
Rabi Eliézer disse: a benevolência;
Rabi Josué disse: um bom amigo;
Rabi Iose disse: um bom vizinho;
Rabi Simeão disse: a providência;
Rabi Elazar disse: um bom coração.
Disse-lhes: prefiro as palavras de Elazar ben Arach, uma vez que em suas palavras estão incluídas as vossas".
Pirquei-Avot II, 10 e 13


5. -

Por que criou Deus um só Adão e não muitos de uma vez?
Ele o fez para demonstrar que um homem é um universo inteiro. Ele também quis ensinar à humanidade que aquele que mata um ser humano é tão culpado como se tivesse destruído o mundo inteiro. Igualmente, quem salva a vida de um ser humano merece tanto quanto mereceria se tivesse salvo toda a humanidade.
Deus criou um só homem para que alguns homens não se considerassem superiores a outros e não se orgulhassem de sua linhagem, assim: - Sou descendente de um Adão mais distinto que você.
Também o fez para que o pagão não pudesse dizer que, se muitos homens foram criados ao mesmo tempo, isto constituía prova decisiva que havia mais de um Deus.
Finalmente, Ele o fez para estabelecer Seu próprio poder e glória. Quando um cunhador de moedas faz seu trabalho, ele usa uma só matriz e todas as suas moedas são iguais. Mas o Rei dos Reis, abençoado seja Seu nome, criou toda a humanidade no molde de Adão e, ainda assim, nenhum homem é idêntico a outro. Eis porque cada pessoa deve respeitar a si mesma e dizer, com dignidade:
- Deus criou o mundo por minha causa. Portanto, que eu não perca a vida eterna por causa de alguma vã paixão!
Talmud, Sanhedrin, 37

"Deus não repele nenhuma criatura; as portas estão abertas; entre quem quiser. Todos são iguais perante Deus: as mulheres como os homens, os servos como os amos, os pobres como os ricos".
Midrash Shemot-Rabá 10 21

"Alimenta-se aos pobres dos estrangeiros como aos de Israel, visita-se a seus doentes como aos de Israel, enterra-se a seus mortos como se faz com os de Israel, e aos aflitos dos estrangeiros se atende da mesma maneira como se faz com os aflitos de Israel".
Talmud, Guitin 61a


6. -

"Eu sou o Senhor teu Deus, que te tirei da terra do Egito, da casa da servidão".
Êxodo 20, 2


7. -

"Mulher virtuosa - quem a achará?
O seu valor em muito excede o de jóias finas.
A força e a dignidade são os seus vestidos.
Enganosa é a graça e vã a formosura, mas a mulher que teme a Deus, essa será louvada".
Provérbios 31: 10, 25 30


8. -

"Eis a minha aliança que guardareis entre mim e vós, e a tua descendência: todo macho entre vós será circundado... A minha aliança estará na vossa carne e será uma aliança perpétua".
Gênesis 17: 10 e 13


9. -

"Lembra-te do dia de sábado para santificá-lo. Seis dias trabalharás e farás toda a tua obra, mas o sétimo dia é o sábado do Senhor teu Deus: não farás nenhum trabalho, nem teu filho, nem tua filha, nem teu servo, nem tua serva, nem teu animal, nem o forasteiro das tuas portas para dentro...".
Êxodo 20, 8-II

"Se desviares o teu pé de profanar o sábado e de cuidar dos teus afazeres no meu santo dia; se chamares ao sábado deleitoso e santo dia consagrado a glorificação do Senhor, e o honrares pela abstinência de tuas ocupações, desejo e palavras vãs, - então encontrarás tua felicidade no Senhor. Elevar-te-ei sobre os altos da terra e sustentar-te-ei com a herança de Jacob, teu patriarca".
Isaías 59, 13_14


10. -

Em que se distingue esta noite das demais?
Por que todas as noites comemos ora Pão ora Matsá; esta noite, somente Matsá?
Por que todas as noites comemos toda espécie de verduras; esta noite, somente raízes amargas?
Por que todas as noites não molhamos alimentos nenhuma vez; esta noite, duas vezes?
Por que todas as noites comemos ora sentados ora reclinados; esta noite todos reclinados?
Hagadá de Péssach


11. -

"Eu creio com fé perfeita que o Criador é Uno e não há unicidade semelhante, de modo algum; que só Ele é nosso Deus, que Ele o foi e o será"

"Eu creio com fé perfeita que o Criador não é corpo, nem cabe atribuir-lhe nenhuma forma corpórea e nenhuma imagem pode representá-lo"

"Eu creio com fé perfeita que somente ao Criador devemos rezar, e que a ninguém mais devemos dirigir nossas preces".
Segundo, terceiro e quinto dos
"13 artigos da fé" de MAIMÔNIDES


12. -

"O Estado de Israel será baseado nos preceitos de liberdade, justiça e paz ensinados pelos profetas hebreus; sustentará a plena igualdade política e social de todos os seus cidadãos, sem distinção de raça, credo ou sexo; garantirá plena liberdade de consciência, religião, educação e cultura; salvaguardará a santidade e inviolabilidade dos escrínios e lugares santos de todas as religiões; e se cingirá aos princípios da Carta da ONU".
Do "Diário Oficial" No 1
do Governo de Israel
em 14-5-1948